Sustentabilidade Econômica e a Montanha-Russa Financeira

Quando falamos de sustentabilidade econômica do indivíduo, lembramos imediatamente de questões como emprego, renda e endividamento, mas esses não são os únicos fatores que influenciam decisivamente na sustentabilidade econômica e na vida das pessoas.

Buscamos sempre saúde, se realizar, alcançar a felicidade e viver com amor. Mesmo que estes sejam sentimentos supremos e que levam o ser humano ao êxtase, é bastante difícil que sejam alcançados sem a satisfação de necessidades básicas como alimentar-se, morar, etc.

Para que tenhamos uma saúde perfeita é imprescindível que possamos nos alimentar, fazer nossa higiene, e repousar de modo que nosso corpo mantenha sua estruturação biológica saudável. Assim como para nos realizarmos, temos também que ter condições psicológicas para sabermos o que queremos, fazer as melhores escolhas e agir com assertividade.

Uma pessoa que não é, ou não está organizada economicamente experimenta uma situação semelhante a andar em uma montanha-russa que não conhece o trajeto. Certos momentos tudo está bem, mesmo sem saber como ou porquê as contas fecham, o dinheiro chega até o final do mês e é possível começar a planejar os planos e sonhos. No entanto, por algum motivo que não se sabe qual, no mês seguinte o dinheiro não dura até o final do mês. É preciso pagar as obrigações, comprar comida, manter-se. Qual a saída? Pedir auxilio a família ou a amigos? E se estes não puderem ajudar? Pedir ao banco ou a empresa? Endividar-se?

Esta é uma situação que acontece comumente na nossa sociedade, mas mesmo que se consiga o dinheiro para “cobrir o furo”, se não é tratada a causa do problema, a causa que gera essa insegurança sobre como será o mês que vem, a montanha-russa continuará.

É preciso antes de qualquer coisa conhecer-se, conhecer seus hábitos, seus costumes, seus desejos e seus pontos vulneráveis. Sustentabilidade econômica não depende de quanto você ganha, depende de quanto você se conhece, de quanto você conhece suas habilidades, suas competências e suas possibilidades e do quanto você está disposto a agir para se sustentar economicamente. É antes de tudo um mergulho profundo no que se é:

1) É necessária uma revisão crítica de cada um dos seus atos e escolhas.

2) Eles são coerentes com tudo aquilo que você quer e deseja?

3) Está fazendo o que precisa ser feito para realizar seus sonhos?

A partir dessas respostas, é possível começar a desenvolver uma consciência sobre a atual situação e a responder por todos os resultados obtidos até agora.

Ainda assim, além de todas essas reflexões, a sustentabilidade econômica é acima de tudo UMA DECISÃO PESSOAL, SERENA E MUITO SÉRIA. É escolher aonde se quer chegar e fazer os sacrifícios necessários para essa realização. Essa é a reciprocidade necessária para realizar seus sonhos.

REFERÊNCIAS

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. – São Paulo, Paz e Terra, 2010. MENEGHETTI, A. Economia, Política e Sociedade Hoje. Tradução e organização Ontopsicológica editrice. 4 ed. Recanto Maestro: Ontopsicologica Editrice: 2004. STEPHENS, Deborah C. (Org.) Diário de negócios de Maslow. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2003. WEATHERFORD, Jack Mclver. A história do dinheiro: do arenito ao ciberspace. 2 ed. – São Paulo: Negócio Editora, 1999.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 5 =